segunda-feira, 10 de dezembro de 2007

depoimento em tempo real

Quero tirar férias. Férias de mim, dos meus pensamentos e, sobretudo, do meu coração. Ir pra longe, pra outro lugar, pousar em outra mente, e, principalmente, em um coração tranqüilo ou anestesiado... não me importo mais: não quero mais ser altruísta e corajosa – quero um doping. To cansada de ser forte. Mas to cansada também de ser frágil. Quero ser nada.Quero repousar num ombro amigo por tempo infinito. Encostar a cabeça e esquecer o mundo. Esquecer o calendário e todos os cronômetros, qualquer outro instrumento de medição de horas, dias, anos. Descansar sem molhar o travesseiro, sem chorar sobre o leite derramado, pelo improvável ou impossível. Não quero mais pensar nem querer o impossível. Não quero mais querer nada. Quero a felicidade sem desejo, sem querência. Aquela que é feliz por não sentir dor. Estou cansada. Cansada e triste. Muito triste. Não quero mais chorar. Não quero mais estar só comigo. Mas não quero estar só com tanta gente chata e achante em volta. Quero estar com quem pode ficar calado comigo, que fique de mãos dadas sem motivo, que enxugue minhas lágrimas caso haja algumas ainda, que ria comigo e me ame com transcendência: pelo o que eu penso e sinto. Sem máscaras, sem Tempo, sem limites. Quero o que sou, do jeito que sou. E quero amar, como amo, infinitamente.

2 comentários:

sakura chan10 disse...

isso é tudo que eu preciso pra demortrar tudo o que eu simto e um pouco mais do que sou e o que eu quero fazer...............

pirilampia disse...

obrigado pelo seu comentário, sakura...bom "saber de outras angustias", como diz o poeta Bartolomeu Campos de Queirós... ;)