terça-feira, 30 de outubro de 2007

ser mulher

Eu queria ser a mulher dos seus sonhos, aquela por quem você espera, aquela companheira, amiga, parceira, amante, aquela cujo olhar te penetra sem palavras, e se deixa penetrar - numa viagem, mas que mantém o mistério, a doçura íntima das frutas, o perfume secreto – numa mistura sutil de perigo e lealdade, o lado oculto, obscuro, acessível só nas entreportas e em algumas conjugações lunares. Ser aquela dita e descrita em versos e poemas - seus e de outros poetas, a mulher ideal, a universal - Eva e Lilith, a mais amada, a mais querida, a mais inalcançável: a mais fácil de todas as mulheres.

"São demais os perigos desta vida pra quem tem paixão. Principalmente quando uma lua chega de repente. E se deixa no céu, como esquecida. E se ao luar que atua desvairado, vem se unir uma musica qualquer, aí então é preciso ter cuidado porque deve andar perto uma mulher. Deve andar perto uma mulher que é feita de música, luar e sentimento. E que a vida não quer de tão perfeita. Uma mulher que é como a própria lua: tão linda que só espalha sofrimento, tão cheia de pudor que vive nua."
[Vinicius de Moraes e Toquinho]

2 comentários:

Vinícius Silva disse...

Todas as mulheres são assim Lucinha, só que algumas se esquecem, ou nunca souberam que são.

pirilampia disse...

e todas se esquecem e lembram, alternando, como a lua!

"(tenho fases, como a lua...)
No dia de alguém ser meu
não é dia de eu ser sua..."

cecília meireles!

;*